XVI Congresso SPA - XVI Congresso SPA

XVI Congresso SPA
Ecos do XVI Congresso da SPA fazem-se ouvir à escala mundial
 
A procura contínua de integrar a sexualidade na saúde global dos doentes juntou centenas de pessoas no XVI Congresso da Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução (SPA), desta feita na cidade do Porto e com uma projeção internacional sem precedentes. Além de integrar mais uma edição (XIV) da Reunião Ibérica de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução, a reunião magna da SPA fez ouvir o seu eco em toda a Europa, por força da realização inédita, em solo português, da reunião anual da European Section of Andrological Urology (ESAU), e também à escala mundial: entre os preletores convidados constavam o Prof. Run Wang, da University of Texas Health Science Center, em Houston, EUA, e o Prof. Paulo Egydio, que deixou a sua clínica homónima, em São Paulo, Brasil, para cruzar o Atlântico e voltar a colaborar com a Andrologia portuguesa.
 
Presidido pelo Prof. Pedro Vendeira, o evento tripartido, cujo quartel-general foi o Hotel HF Ipanema Park, atingiu ainda uma procura recorde, com um total de 377 inscrições no XVI Congresso da SPA/XIII Reunião ibérica de Andrologia, além de 53 no Porto ESAU Meeting. Outros números relevantes do Congresso da SPA: 14 comunicações orais, 30 pósteres, 4 vídeos e 20 pedidos de novos sócios.
 
No início era a infertilidade, e essa vocação da Andrologia portuguesa não se perdeu, bem pelo contrário. Neste Congresso da SPA, o fator masculino da reprodução esteve em primeiro plano, o que pôde ser aferido pela realização de diversas sessões dedicadas a este tema, com formatos mais, ou menos teóricos, e para as quais foram chamados especialistas de diversas áreas que têm uma palavra a dizer neste âmbito, como sejam especialistas de Medicina Geral e Familiar, endocrinologistas ou psiquiatras.
 
Mas todas as restantes áreas da Andrologia foram cobertas, em quatro dias de trabalhos, com foco no estado da arte do diagnóstico/armamentário terapêutico das disfunções sexuais masculinas, sem nunca perder de vista esse mesmo quadro, mas no plano feminino. A necessidade de um trabalho multidisciplinar nos cuidados prestados a estes doentes foi, como não poderia deixar de ser, a mensagem-chave deste Congresso. Nesse sentido, a SPA realizou diversas sessões em conjunto com outras sociedades e grupos concomitantes, tanto a nível nacional como europeu.
 
No plano das conferências, realce para a que foi protagonizada pelo Prof. Nuno Monteiro Pereira. Na qualidade de ex-presidente da SPA (biénios 2002-2004 e 2004-2006), o urologista em Lisboa passou em revista os 39 anos desta Sociedade, desde o lançamento das primeiras sementes, pelo Prof. Adriano Pimenta, até à atualidade, já com a Andrologia portuguesa "na idade adulta" e a fazer "investigação a sério", fruto do conhecimento e esmero de "jovens andrologistas muito bem preparados".
 
Este Congresso serviu ainda para uma discussão preliminar de um documento de consenso, redigido pela direção da SPA, de abordagem ao Vírus do Papiloma Humano, no que diz respeito ao seu diagnóstico, tratamento, seguimento e prevenção. A discussão sobre este documento vai prosseguir numa reunião a realizar ainda este ano, numa data a definir.
  • Slide 0
  • Slide 1
  • Slide 2
  • Slide 3
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Slide 6
  • Slide 7
  • Slide 8
  • Slide 9
  • Slide 10
  • Slide 11
  • Slide 12
  • Slide 13
  • Slide 14
  • Slide 15
  • Slide 16
  • Slide 17
  • Slide 18
  • Slide 19
  • Slide 20
  • Slide 21
  • Slide 22
  • Slide 23
  • Slide 24
  • Slide 25
  • Slide 26
  • Slide 27
  • Slide 28
  • Slide 29
  • Slide 30
  • Slide 31
  • Slide 32
  • Slide 33
  • Slide 34
  • Slide 35
  • Slide 36
  • Slide 37
  • Slide 38
  • Slide 39
  • Slide 40
  • Slide 41
  • Slide 42
  • Slide 43
  • Slide 44
  • Slide 45
  • Slide 46
  • Slide 47
  • Slide 48
  • Slide 49
  • Slide 50
  • Slide 51
  • Slide 52
  • Slide 53