Quem Somos - Sobre a Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução

Quem Somos

Quem somos

Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução

A Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução foi criada a 1 de Março de 1979, com 29 médicos vindos de várias especialidades (Genética, Endocrinologia, Urologia, Sexologia, Psiquiatria, Cirurgia Vascular, Anatomia Patológica, Cirurgia Plástica e Hematologia).
A Sociedade Portuguesa de Andrologia, Medicina Sexual e Reprodução, desde a sua fundação teve o intuito de difundir os temas e as informações de maior interesse sobre a Andrologia.
A Andrologia começou a perfilar-se como ramo da Ciência Médica com identidade própria nos princípios dos anos 60. O termo Andrologia aplicado à Medicina foi empregue pela primeira vez pelo ginecologista alemão Siebke simbolizando o conceito de “Ginecologia masculina”. E se, inicialmente, esteve muito ligado à necessidade de uma informação correcta para a avaliação do factor masculino na reprodução, o seu âmbito foi progressivamente alargado ao estudo e tratamento das alterações das funções reprodutora e sexual no homem, nas quais se salientam quatro grandes grupos patológicos: Infertilidade masculina, Escroto vazio e Disfunções sexuais.
A Andrologia constitui uma disciplina médica individualizada, mas na qual participam outras especialidades clínicas e laboratoriais que lhe transmitem o carácter multidisciplinar, com um papel importante no intercâmbio de experiências.

A História da Andrologia em Portugal

Em Portugal, a Andrologia iniciou-se em Maio de 1968 no Serviço de Urologia do Hospital Geral de Santo António, no Porto, devido ao esforço do seu Director, Dr. Jacinto de Andrade, que criou uma Unidade de Andrologia, integrada no Serviço de Urologia.
De início dedicou-se aos problemas de Infertilidade e Ambiguidade sexual.
Nos fins dos anos 60 começam a surgir temas de Andrologia nas reuniões científicas, sendo exemplo a conferência proferida pelo Dr. Adriano Pimenta sobre "Noções práticas de profilaxia, diagnóstico e terapêutica em Andrologia", durante o 2º Curso Pós-Graduado de Urologia organizado pelo Professor Carneiro de Moura, em Dezembro de 1968, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.
Durante os dez anos seguintes as actividades no âmbito da Andrologia tiveram um crescimento lento, mas progressivo, pelo que surgiu o interesse na criação de uma Sociedade Científica dedicada ao tema.
Em 1977, realizou-se na Fundação Calouste Gulbenkian o I Curso Pós-Graduado de Endocrinologia Clínica, nos dias 23 a 26 de Março, com organização científica do Prof. Alberto Galvão-Teles, Dr. Camilo Alves e Dra. Marieta Rebelo. Nesta reunião houve, pela primeira vez, uma sessão dedicada ao testículo.

Nos anos seguintes, entre 1978 e 1980, profissionais de saúde de diferentes áreas, desenvolveram esforços no sentido do progresso da Andrologia no nosso País, e iriam levar à formação de um núcleo que daria origem à constituição da Sociedade Portuguesa de Andrologia.

O Serviço de Endocrinologia do Hospital de Santa Maria organiza o 1º Simpósio de Andrologia, entre 28 de Fevereiro a 2 de Março de 1979, na Fundação Calouste Gulbenkian. Nele participou o grupo, que seriam os sócios-fundadores, e criaram as condições administrativas exigidas pelas normas legais, para a constituição da Sociedade.

O entusiasmo e o trabalho desenvolvido pelo Professor Doutor Galvão-Teles, na qualidade de Secretário da Assembleia Geral Constituinte da Sociedade, acompanhado pelo Dr. Henrique de Carvalho, indigitado para Secretário-Geral da futura primeira Direcção, permitiu que no dia 1 de Março de 1979 se realizasse a Assembleia Constituinte da Sociedade Portuguesa de Andrologia.
Esta teve lugar na Sala de Reuniões do Auto-Club Médico Português, à Av. Elias Garcia, 123, 1º Esq., com a presença de 29 médicos vindos de várias especialidades (Genética, Endocrinologia, Urologia, Sexologia, Psiquiatria, Cirurgia Vascular, Anatomia Patológica, Cirurgia Plástica e Hematologia), que desde logo foram considerados sócios fundadores:

Prof. Dr. Amândio Tavares
Prof. Dr. Alberto Galvão-Teles
Dr. Adriano Pimenta
Dr. Henrique de Carvalho
Prof. Dr. Pinheiro Hargreaves
Dr. Teixeira Pinto
Dr. Luís Gonçalves
Dr. Jorge Rocha Mendes
Prof. Dr. lriarte Peixoto
Dr. Manuel Almeida Ruas
Prof. Dr. Linhares Furtado
Dr. António Filipe Requixa
Dr. Francisco Allen Gomes
Dr. José Manuel Canas Simões
Dr. Rogério Marques
Dr. António Pacheco Palha
Dr. Albino Aroso Ramos
Dr. Mário Caetano Pereira
Dr. Inácio de Salcedo
Dr. Fernando Xavier
Prof. Dr. David Ferreira
Dr. Manuel J. da Silva Caspurro
Dr. José Trigo
Prof. Dr. Flemming Torrinha
Dr. Conde de Pinho
Dra. Maria José Gouveia
Dr. A. Camilo Alves
Prof. Dr. Carlos Manso
Dr. Silveira Nunes


Nessa mesma Assembleia foram também escolhidos os nomes dos elementos que a 23 de Março de 1980, numa Assembleia-Geral realizada no Anfiteatro de Medicina 2 do Hospital de Santa Maria, tomaram posse como os primeiros Corpos Directivos da Sociedade Portuguesa de Andrologia, eleitos para o biénio de 1980/1982:


Assembleia Geral
Presidente - Prof. Amândio S. Tavares
Vice-Presidente - Dr. A. Teixeira Pinto
Secretário - Dr. Allen Gomes

Direcção
Presidente - Prof. A. Galvão-Teles
Vice-Presidente - Dr. M. Almeida Ruas
Vice-Presidente - Dr. Adriano Pimenta
Secretário-Geral - Dr. Henrique de Carvalho
Tesoureiro - Dr. Jorge Rocha Mendes
Secretário-Adjunto - Dr. Rogério Marques
Secretário-Adjunto - Dr. Fernando Xavier

Conselho Fiscal
Presidente - Dr. António Requixa
Relator - Dr. Conde de Pinho
Vogal - Dr. Luís Gonçalves


De acordo com os Estatutos, são Sócios Efectivos da Sociedade os seus Fundadores, bem como licenciados em qualquer ramo de Ciências Médicas ou afins, de nacionalidade portuguesa, que se tenham distinguido por terem publicado trabalhos de valor científico no campo da Andrologia, ou com ela relacionados, ou que se tenham distinguido na prática clínica desta área.
Em 1990, a Sociedade tinha cerca de 100 sócios. Houve uma campanha de actualização e admissão de novos sócios, e em fins de 1992 havia 160 membros.
O incremento e o interesse pela Andrologia nos últimos anos, a organização bianual do Congresso, a realização de reuniões conjuntas com outras Sociedades, os encontros nos Hospitais Distritais têm levado à admissão de novos membros, procedentes de vários campos profissionais, especialmente da Urologia.
Actualmente a Sociedade tem quase 400 sócios efectivos.

Reuniões Científicas da Sociedade

Foi sempre um princípio das Direcções da SPA. a realização de reuniões científicas, pontos de encontro dos sócios e fonte de desenvolvimento de conhecimentos, sendo o ponto mais elevado o Congresso Nacional com uma periodicidade bianual. Foram organizados entre 1982 e 2006 os Congressos e respectivos locais:

I Congresso Português de Andrologia realizou-se, em 26 e 27 de Novembro de 1982, no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

II Congresso Português de Andrologia foi efectuado nos dias 2, 3 e 4 de Maio de 1984, no Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal, na ilha da Madeira.

III Congresso Nacional de Andrologia, organizado pela Direcção presidida pelo Dr. Adriano Pimenta, e após um interregno de 8 anos, realizou-se em Coimbra. Participaram 120 inscritos, para além de 4 colegas espanhóis e 30 portugueses convidados.

IV Congresso teve lugar no Palácio de Congressos do Hotel Vermar, na Póvoa de Varzim, nos dias 20 e 21 de Maio de 1994, sob o tema "Avanços recentes no diagnóstico e tratamento de esterilidade e da disfunção eréctil". Participaram para além de 26 convidados nacionais, 6 personalidades estrangeiras.

V Congresso realizou-se nas Caldas da Rainha, de 16 a 18 de Maio de 1996, sob o tema "Reflexões sobre a Andrologia nos primórdios do século XXI".

VI Congresso Português de Andrologia teve lugar nas Termas do Luso, em 21 e 22 de Maio de 1998, sob o tema "A Andrologia - Uma ciência multidisciplinar".

VII Congresso foi realizado no Hotel Solverde, em Espinho, de 2 a 4 de Março de 200, versando "Uma Andrologia para o século XXI".

VIII Congresso Português de Andrologia foi realizado no Algarve, no Carvoeiro, entre 14 e 16 de Outubro de 2002.
IX Congresso Português de Andrologia realizou-se na cidade de Évora, de 23 a 26 de Setembro de 2004, sob o tema “No limiar da Medicina Sexual”.

X Congresso Português de Andrologia realizou-se, de 14 a 16 de Junho de 2006, no Vidago.

Foram ainda organizadas múltiplas reuniões, em diversos pontos do País. Algumas pelo seu impacto ou importância merecem uma referência, como:
1 - A realização em Lisboa, de 6 a 8 de Junho de 1988, do 2º Fórum lbero-Latino-Americano de Andrologia, organizado pelo Prof. Dr. Galvão Teles, com a participação de Andrologistas portugueses, italianos, brasileiros, argentinos e espanhóis.
2 - O Encontro sobre "Ambiguidade Sexual e a Imagem Corporal no Masculino", em 22 de Janeiro de 1994, nos Hospitais da Universidade de Coimbra.
3 - São de salientar os Custos Pós-Graduados de Andrologia e os Cursos Avançados de Andrologia realizados anualmente pelo Prof. Dr. Galvão Teles desde 1983.
4 - O Curso sobre Impotência Sexual, em 1987, realizado pelo Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital Geral de Santo António, Porto, sob a presidência do Dr. Mário Caetano Pereira e que teve a participação da equipa do Dr. Ronald Virag, de Paris.
5 - O 1º Congresso Português de Urosexopatia Neurogénia, dedicado ao Deficiente motor, por traumatismo Vértebro-Medular, organizados pelo Dr. Sousa Sampaio, do Serviço de Urologia do Hospital de Curry Cabral, de Lisboa, com a colaboração do Centro de Medicina Física e Reabilitação de Alcoitão.

6 - As Reuniões Ibéricas tiveram a sua origem numa reunião durante o Congresso Nacional de 1992, na cidade de Coimbra, entre as Direcções da Sociedade Portuguesa e a Sociedade Espanhola de Andrologia. Nessa reunião ficou acordado a realização duma Reunião Ibérica, com a periodicidade de 2 em 2 anos, alternadamente, em Portugal e Espanha. Estas Reuniões têm contribuído imenso para estreitar de forma muito significativa as boas relações científicas, e Amizade, entre as duas Sociedades.
Assim, a 1ª Reunião Ibérica de Andrologia teve lugar em 19 de Março de 1994, na Póvoa do Varzim,
A 2ª Reunião Ibérica realizou-se em Badajoz, em Outubro de 1996, sob a organização do malogrado Amigo e Companheiro, DR. Martin Caballero.
A 3ª Reunião Ibérica realizou-se no Luso, em Maio de 1998, sob a organização do Dr. António Requixa.
A 4ª Reunião Ibérica realizou-se em Sevilha, em Abril de 2000, sob a organização do Dr. Joaquim Amaya.
A 25 de Novembro de 2007, integrada no 10º Congresso Europeu da Sociedade de Medicina Sexual, em Lisboa, vai realizar-se nova Reunião entre as duas Sociedades.

Tem a Sociedade Portuguesa de Andrologia dado o seu patrocínio a múltiplas organizações científicas que abordam os temas andrológicos, contribuindo para a sua informação e desenvolvimento.

A presença de portugueses em Reuniões e Congressos Internacionais de Andrologia é actualmente uma constante, sendo frequente o convite para a apresentação de palestras e conferências, para além da livre inscrição de comunicações científicas.


Relações Internacionais

Em 1970, durante o 1º Curso Internacional sobre Infertilidade Masculina, organizado pela Fundação Puigvert, de Barcelona, foi constituído o Comité Internacional de Andrologia (CIDA), com a finalidade de promover o desenvolvimento da Andrologia, sendo seus fundadores A. Puigvert, de Barcelona, e R. Mancini, de Buenos Aires.

Em 24 de Fevereiro de 1982, o Conselho Executivo da Internacional Society of Andrology, reunido no Hilton Head lsland admite a Sociedade Portuguesa de Andrologia, a qual passa a membro efectivo, em conjunto com as Sociedades dos seguintes países: Argentina, Brasil, Canadá, Alemanha, Indonésia, Israel, Itália, Japão, Espanha e Estados Unidos.

A Direcção presidida pelo Dr. Adriano Pimenta, estabeleceu contactos com a Associação Espanhola de Andrologia, fundada em 1979, para o início de um importante intercâmbio científico entre as duas instituições, com a realização bienal da Reunião Ibérica de Andrologia.
Durante o III Congresso Nacional de Andrologia, em 1992, na cidade de Coimbra, foi homenageada a figura ímpar da Andrologia, o Dr. José Maria Pomerol Serra, pelo seu grande contributo ao desenvolvimento mundial da Andrologia e ao apoio aos Andrologistas Portugueses.

Um evento marcante na História das Sociedades Portuguesa e Espanhola foi o Encontro Ibero-Americano de Andrologia, com todos os Andrologistas de lingua hispanica e portuguesa, que teve lugar de 4 a 7 de Dezembro de 2000, em Cartagena das Indias, na Colombia.
Esta reunião foi o embrião para a constituição da ANDRO, a Confederação de todas as Sociedades de Andrologia de Portugal, Espanha e de toda a América latina de expressão hispânica. Esta realizou-se, de 1 a 3 de Dezembro de 2003, em Santo Domingo, na República Dominicana, e a Sociedade Portuguesa, é membro-fundador, sendo representada pelo Dr La Fuente de Carvalho.

ACTIVIDADE EDITORIAL

Desde sempre, houve a preocupação de se difundirem o mais possível os temas e as informações de maior interesse sobre a Andrologia entre os membros da nossa Sociedade.
Com esta ideia, surgiu o Boletim da Sociedade Portuguesa de Andrologia, da responsabilidade do Dr. Rocha Mendes, Tesoureiro das Direcções até 1990 e, posteriormente, Vice-Presidente, que desde o primeiro número tem sido orientador e grande entusiasta na sua realização e distribuição pelos sócios.

Tem sido muito interessante e extremamente útil a colaboração com os responsáveis pela Acta Urológica Portuguesa, revista da Associação Portuguesa de Urologia, então como Director, o Professor Doutor A. Linhares Furtado e, como Editor o Dr. Nuno Monteiro Pereira.
Em 1990, foi editado um número especial (vol. 1, nº 4) dedicado a Andrologia, no qual o Prof. Linhares Furtado escreveu no editorial - "Neste número da Acta Urológica Portuguesa, espelha-se algo dessa actividade e uma justa homenagem a quantos têm contribuído para enobrecer, particularmente através da Andrologia, o prestígio da Urologia Nacional. " Este número, de 93 páginas, teve como coordenador o Dr. Rocha Mendes, que escreveu o preâmbulo. Incluía 14 artigos, um dos quais de autoria de J. M. Pomerol Serra sobre a "Andrología, Perspectiva Histórica y Lineas de Evolución".
Em 1992 (vol. 9, nº 3 / 4), foi editado um novo número especial da Acta Urológica Portuguesa com a coordenação do Dr. Alexandre Moreira, tendo o editorial sido de autoria do Professor Dr. Linhares Furtado e do Dr. Adriano Pimenta, Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Este escreveu o editorial "Palavras Prévias", nas quais referia o aspecto multidisciplinar da Andrologia, expresso na diversidade de autores que assinavam trabalhos inseridos nesse número: Urologistas, Ginecologistas, Obstetras, Cirurgiões Vasculares, Endocrinologistas, Sexologistas, Neurofisiologistas e Geneticistas.
Este número, de 174 páginas, teve dois artigos particulares, um da autoria de Ronald Virag sobre "A Clinical Model for Testing lntracavernous Drugs for the Treatment of Impotence" e outro de Adriano Pimenta sobre o "Futuro da Andrologia".
Estas publicações vieram enriquecer de forma notória a Andrologia, pois constituem fonte de consulta para os mais novos e a possibilidade de transmitir experiências adquiridas dos mais experientes.

A Linha SOS Dificuldades Sexuais foi criada a 28 de Março de 1999 pela Sociedade Portuguesa de Andrologia, com o objectivo de informar, esclarecer, orientar e encaminhar pessoas com dúvidas e perturbações na área da sexualidade.

Na Constituição da ANDRO, ficou consagrado, entre outras actividades comuns, a criação duma “Revista Internacional de Andrologia - Salud Sexual y Reproductiva” o qual passaria a ser o órgão oficial de todas as Sociedades-membro.

Será de salientar, que todos os artigos de autores portugueses serão escritos e divulgados na Língua portuguesa. Este facto, merece particular relevo, pois é a forma de difundir e preservar o factor cultural mais marcante da nossa identidade, como é a Língua Portuguesa.


NOTA FINAL

Pensamos ter referido os factos, acontecimentos, nomes mais salientes e mais importantes na formação e nas actividades da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Possivelmente haverá alguma incorrecção, talvez uma ou outra falha. Gostaríamos de contar com a compreensão de todos para os erros e omissões cometidos.
Foram muitos os momentos mais significativos da Sociedade Portuguesa de Andrologia.

Ao mesmo tempo que se assinalam datas e ocorrências que ficam para a história, presta-se uma singela homenagem a todos aqueles que com entusiasmo e perseverança deram o seu contributo para a vida da Socaiedade, dentre os quais é de justiça realçar os nomes dos seus presidentes da Direcção - Prof. Galvão Teles, Dr. Adriano Pimenta, Dr. António Requixa, Prof. Alexandre Moreira, Prof. Nuno Monteiro Pereira e Prof. La Fuente de Carvalho. Assim, se pretende prestar justiça e reconhecer o trabalho de TODOS os que têm trabalhado para o desenvolvimento da Andrologia Portuguesa.